Terça-feira, 14 de Julho de 2009

De Trafaria a Algés, pelo caminho mais longo, mais lento, mais estúpido.

 

Meti na cabeça fazer esta palermice. E fiz.

 

Já de si pouco razoável, a decisão ganhou no passado sábado leves contornos trágico-fluviais. No briefing antes da prova, uns senhores com megafones em punho e aparência de quem sabe do que fala anunciaram que a corrente estava barra dentro; que  nadássemos para a esquerda (na foto), tirando proveito da corrente favorável no final. Parecia razoável. "São conselhos sábios pois eles devem ter isto bem analisado", pensámos todos.

 

Chegados a 2 terços do rio percebemos que as correntes estavam exactamente ao contrário, de vazia, isto é, a puxar para o mar. E em força. Nadei uns bons quinze minutos sem sair do mesmo lugar e maldisse todos os cabrões que tinham organizado aquela merda mas com particular vigor injurioso aqueles que dos barcos de apoio esbracejavam neuroticamente: "É para a direita! É para a direita!". Filhos-da-puta. Agora é que dizem.

 

Maneiras que efectuámos o brilhante trajecto que se vê abaixo à esquerda, tendo eu completado em 1 hora a distância anunciada de 2,5km (a linha recta do lado direito), acrescida de 1km grosso modo de negligência desportiva.

 

Atravessei o Tejo a nado e vi reforçada a minha fé. A minha tão grande fé no infinito poder complicador da Humanidade. A minha fé agora graficamente demonstrável. A minha fé inabalável e agora com cento e muitos mártires. Os Mártires da Treta do 11 de Julho de 2009.

 

 

sinto-me: praticamente um estigmatizado
publicado por O Escravisauro às 13:49
link do post | comentar
4 comentários:
De Mónica a 14 de Julho de 2009 às 15:18
Cá para mim os gajos da organização são accionistas de uma empresa farmacêutica qualquer que produz e vende antibióticos contra a Helicobacter pylori, e ardilaram toda esta situação para aumentar a probabilidade da tua re-infestação...
De O Escravisauro a 14 de Julho de 2009 às 15:45
A Gripe A é coisa de meninos. Isto sim é uma conspiração à escala global. Mete ventos e marés encenados, rios a correr ao contrário, torres da Administração do Porto de Lisboa que se movem sozinhas. E muita, muita vaselina.
De Proletário a 15 de Julho de 2009 às 18:41
Dou-lhe os parabéns pelo esforço, temos aqui um verdadeiro Iron Man. Esperemos que não um Mercury Man depois deste molho nas águas do Tejo...
De O Escravisauro a 16 de Julho de 2009 às 13:01
A verdade é que esperava água menos salgada e bem mais porca. Mas não descarto que a borbulha gigante que entretanto me apareceu na cara - e que o caríssimo teve hipótese de observar ontem - resulte desta imersão de 1 hora nos eflúvios estuarinos. Ainda assim, na ocorrência de mais e maiores protuberâncias pustulentas na minha epiderme de imediato lhe comunicarei uma quarentena da nossa amizade. Pela sua saúde.

Comentar post

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO