Terça-feira, 4 de Novembro de 2008

De como a ficção torna possível a realidade

 

Li algures que o programa televisivo favorito de John McCain é a série "24".

 

Este facto diz muito e mal do septuagenário que sairá hoje a perder das eleições presidenciais. Mau gosto e escasso insight. Para além da série ser uma valente bosta, o homem não percebe o contributo da mesma para a sua previsível derrota nas urnas. Sem ela, teria sido muito mais difícil para o povo americano visualizar um negro à frente do seu país.

 

Recordo-me perfeitamente de quando vi pela primeira vez um episódio da série, ter pensado que a cena do presidente preto (David Palmer - Actor Dennis Haysbert) era engraçada mas que iriamos demorar muitos, muitos anos até lá chegar. Em termos de ficção, assim de cabeça, recordo-me também dum filme de segunda com o James Earl Jones em que ele ascende a presidente, sendo antes Speaker of the House (3ª figura hierárquica do sistema político americano), por morte do Presidente e Vice-Presidente (brancos) num desastre de aviação.

 

Bom, como dizia, quando vi a personagem, achei que aquilo estava a anos-luz. Depois, ao testemunhar a crescente credibilidade da candidatura de Obama, acho que o meu subsconsciente não estranhou tanto a perspectiva de ele ganhar pois até já tinha visto coisa semelhante na série "24". E assim se constroem pré-figurações mentais que tornam possível vitórias eleitorais. E assim, acho justo que o BHO pague uma  mariscada daquelas no Ramiro ao Joel Surnow, criador da série 24. E, no final, junto com o James Martin's 30 anos, ordene, como primeira medida do seu mandato, a retirada imediata daquela gaita do ar pois já não há mais pachorra para o Jack Bauer et alia compinchae. A primeira viagem oficial ao estrangeiro contar com um detour ao Intendente também seria inusitado. Já estou a imaginar a peça do Luís Costa Ribas, com a impávida cara de parvo de sempre a adjectivar o momento como "histórico".

 

 

Enquanto escrevia esta posta, encontrei isto que ainda não tive tempo de ler com atenção.

 

Próximo passo:  O Concílio Vaticano III eleger um Deus preto pois isso também já apareceu num filme com o Morgan Freeman. Vá, Ratzinger, convoca-me essa merda! Mostra-nos que estavamos todos enganados e até és um gajo cool.

publicado por O Escravisauro às 11:14
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO