Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

Vinho em copo de plástico na esplanada? Quid Juris?

No Sábado passado, o Jornal Público publicou uma crónica de António Barreto que indicava a proibição do papel de jornal à volta da castanha assada, da bica em loiça numa esplanada.
O pânico anda aí, mas não encontro qualquer legislação que corrobore a crónica. Os restaurantes andam preocupados com a clientela fumadora, não há no site da Associação da Restauração e Similares de Portugal qualquer indicação de alterações aos hábitos lusos.

A crónica é portanto, ficcionada, leva a crer o que não vai ser, e a melhor prova que temos disso, é o fim da mesma:



TUDO ISTO, como é evidente, para nosso bem. Para proteger a nossa saúde. Para modernizar a economia. Para apostar no futuro. Para estarmos na linha da frente. E não tenhamos dúvidas: um dia destes, as brigadas vêm, com estas regras, fiscalizar e ordenar as nossas casas. Para nosso bem, pois claro.


Um dia nestes, mas não em 2008.

publicado por joaovelhote às 11:47
link do post | comentar
6 comentários:
De Hugo Jorge a 30 de Novembro de 2007 às 14:34
Parabéns pelo blog.

Hugo Jorge
http://dr-hugo-jorge.blogspot.com/
De conhecer_a_europa a 30 de Novembro de 2007 às 21:46
como se mete fotos e videos do yuytube no blog?
responder pf para o seguinte e-mail: joana_soares_lopes@hotmail.com
e ja agora deixar um comentario no blog: http://conhecer_a_europa.blogs.sapo.pt
De dottoratoamilano a 1 de Dezembro de 2007 às 14:23
Também eu andei a procurar se a história seria verdadeira. Também fiquei com a ideia que seria especulação. Esperemos que o seja, mesmo. Mas assim se ficam a saber como começam os boatos... :)
De Proletário a 12 de Dezembro de 2007 às 01:36
Onde isto já chega:
http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1313481&idCanal=62

ASAE considera iniciativa "um profundo disparate sem qualquer fundamento"
Petição online contra novas medidas de higiene da ASAE já reuniu mais de mil assinaturas
11.12.2007 - 20h35 Lusa
Mais de mil pessoas já assinaram a petição online contra as novas medidas de higiene da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), que já considerou a iniciativa "um profundo disparate sem qualquer fundamento".

A petição, intitulada "Não às novas medidas de higiene alimentar da ASAE" por considerá-las "contra o povo português", tinha até meio da tarde de hoje 1043 assinaturas.

Sem autor nem data de início, a petição pretende protestar contra a proibição da venda de produtos alimentares não empacotados, a proibição da utilização de chávenas de porcelana para chás e cafés e de copos de vidro para outras bebidas.

De acordo com o texto a circular online, os princípios usados pela ASAE são "duvidosos e obsessivos" e o facto de se preferir a utilização de copos de plástico significa para os assinantes a promoção de uma política de "desperdício", que terá como resultado final o aumento da produção do lixo.

"Como nos podem exigir que bebamos café em copos de plástico, como podem impedir a venda de bolas de Berlim nas praias, ou proibir que os cafés vendam produtos de fabrico próprio não empacotados?", são algumas questões postas.

A ASAE já reagiu à iniciativa e considerou que “a petição é um profundo disparate sem qualquer fundamento, uma invenção de alguém muito brincalhão".

"A ASAE não impõe medidas, é uma entidade fiscalizadora, não legisla, apenas fiscaliza o que está disposto na lei", afirmou o assessor da entidade, que acrescentou que se qualquer das proibições descritas na petição estivesse prevista, a ASAE já teria sido informada.
De António a 12 de Dezembro de 2007 às 10:54
"Um dia destes, mas não em 2008". Ou seja, desde que o admirável mundo novo venha de mansinho e não se note, medida a medida, restrição a restrição, lei a lei, está tudo muito bem.
"A crónica é ficcionada". A realidade vai ser num futuro muito próximo, por estas e por outras "ficções", a alteração da nossa sociedade numa sociedade de fast food e restaurantes de luxo, sem meio termo. Mas o que interessa é olhar uma ideia simples de cada vez, interpretá-la de acordo com o nosso egoísmo animal - mais higiene? isso é bom, tem de ser bom! - e continuar a viver embriagados com a cultura de apoplexia, despreocupados porque uma de cada vez não custa.
Dê lá para o que der, venha devagar, não faz mal.
De joaovelhote a 12 de Dezembro de 2007 às 12:21
"Dê lá para o que der, venha devagar, não faz mal."
Pelo contrário, caro António.
Entre conversas com amigos e colegas verifiquei que juntamente com o cigarrinho, a maior parte já estava predisposta a aceitar sem questionar a nova legislação. Tal como a notícia do Público mostra, o que quis realçar foi a credulidade do povo em acreditar na (sua?) peça do Público. O que realça a cultura da apoplexia que bem refere.

Um abraço!

Comentar post

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO