Terça-feira, 22 de Março de 2005

Oh meu amigo,

vá. Estas coisas bem as podíamos discutir de copo na mão e não em frente às pessoas, mas vamos lá. Essa conversa do campeonato fraco tem que se lhe diga. Nos últimos dez, quinze anos, ou seja, desde que temos acesso regular a jogos de outros campeonatos na televisão e desde que o José Veiga iniciou actividade e explicou aos jogadores que escusavam de ficar cá, começámos a desconfiar que não somos os maiores. Mas devagarinho, e que só não somos porque não queremos, e devido a questões que fazem tanto sentido como a não aposta nos treinadores de cá, ‘tão bons como os outros’, as arbitragens, o governo (esta é recente), as transmissões que tiram público dos estádios, a falta de patriotismo dos jogadores, corrupção, e por aí.

Ouvir dizer que o campeonato está nivelado por cima, e, ao mínimo jogo para a taça que fique 3-3 depois de prolongamento ouvir logo que este campeonato é melhor que o Inglês e o Espanhol, só serve para um gajo se rir um bocado enquanto comemora a passagem de eliminatória (isto no meu caso).

Para despachar, este campeonato é tão mau como qualquer um dos últimos quinze, e, se houve momentos em que equipas se destacaram e ganharam com grande superioridade foi graças a duas excepções que nos aconteceram. O Mourinho nestes dois últimos, e o Jardel. Mesmo assim, somos tão bons, que o Fernando Santos conseguiu não ganhar um campeonato com o Jardel no Porto e o Boloni fez tudo o que estava ao seu alcance para atingir o mesmo feito, tendo falhado, e o Sporting ganhou. De resto, o nível é de tal modo elevado que o Boavista ganhou um campeonato daquela maneira, o Sporting ganhou outro, este mítico, porque o treinador era o Inácio e o avançado titular era o Acosta, o Porto ganhava campeonatos com jogadores como o Paulinho Santos, André, Domingos e João Pinto, todos a jogar ao mesmo tempo, e o Benfica ia criando momentos de entretenimento de qualidade do nível de uma Britcom, sobretudo na parte das contratações.

Quem ganhar este campeonato é a equipa que é, no campeonato que é. Nem mais nem menos. Até acho mais, acho que finalmente as equipas e o campeonato se merecem, e que já que é sempre mau, pelo menos temos o gozo de ter um final incerto. Agora, se um gajo quer ver futebol, muda de canal.
publicado por Sérgio às 15:16
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO