Quinta-feira, 22 de Setembro de 2005

Arte na Ilha





De regresso dessa outrora capital do maior império que o mundo conheceu, muito teria para contar, mas fico-me por uma simples história. Na semana passada, foi inaugurada em Trafalgar Square uma escultura de Marc Quinn. O retrato em mármore de Alison Lapper vai ficar a fazer companhia ao Nelson até 2007. As reacções à obra têm sido variadas, mas intensas - trata-se de uma representação fiel do corpo atrofiado de Alison, sem braços e com as pernas muito curtas e deformadas. Mas o mais interessante da história é mesmo o cavalheiro Marc Quinn. O senhor anda desde há uns tempos a retirar vários litros do seu próprio sangue para cumprir mais um dos seus famosos autoretratos. Quinn pretende criar uma máscara da sua cara, pintada com o seu sangue, de dez em dez anos. Quer deixar o seu envelhecimento para a posteridade. O tipo já usou excrementos humanos, pele, e até a placenta onde o seu filho viveu os primeiros nove meses de vida como material para a sua arte. Descobriu agora uma pulsão para retratar corpos deficientes. Weird. Very Weird.
publicado por Proletário às 22:23
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO