Terça-feira, 6 de Fevereiro de 2007

Sim, sim.

Ambas as campanhas do referendo são muito melhores hoje do que em 1998. Mais eficazes pelo menos. A do Não, sobretudo, acertou em quase todas as mouches (impostos, pergunta mal feita, etc) e deve ter convencido muitos indecisos. O Sim demorou mais mas acabou por entrar também pelo caminho dos argumentos eficazes. É uma campanha e serve para ser ganha, não vale a pena embarcar em grandes lirismos. No geral acho que o Não tem melhor campanha mas o Sim melhores argumentos.

Também não vejo em que é que o referendo pode conter uma questão pessoal ou do foro intímo. A decisão de fazer um aborto é pessoal, decidir se uma mulher deve ir presa por o praticar ou decidir se a mulher deve ter assistência médica enquanto o faz não tem nada de privado. Antes pelo contrário.

Não é necessário saber se o eleitor é a favor ou contra o aborto, nem saber das suas reservas morais, nem o que pensa do planeamento familiar. Para mim trata-se de criar um sistema em que as duas opções existam e isso só acontece com o Sim. O meu Sim está fundamentado apenas nestas questões, e nenhuma delas moral ou privada. Uma mulher não deve ir presa por abortar. Uma mulher tem que ser assistida por um médico para o fazer. Uma mulher só pode ser aconselhada a não abortar se a sua prática não for crime.

Portanto, sim.

p.s. Argumentos na mouche não são bons argumentos, mas argumentos que sensibilizam as pessoas e que por isso têm funcionado. Lamento muito que haja gente capaz de votar não porque os "seus impostos" sirvam para financiar um IVG assistida. Mas há, e o Não soube topá-las ao longe. Também lamento este novo discurso de que o Não é a melhor estratégia para despenalizar o aborto, mas infelizmente vai funcionar com algumas pessoas. Mas a verdade é que as três condições que escrevi e me fazem votar sim, só se conseguem com uma das respostas.
publicado por Sérgio às 12:40
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO