Quarta-feira, 20 de Abril de 2005

Até que enfim

Não sei se foi obra do espírito santo ou não, mas ainda bem que o Bento foi eleito tão rapidamente. Já não suportava o circo mediático que a coisa provocou. Os nossos comentadores televisivos e radiofónicos parecem umas baratas tontas, tentando justificar os palpites mais absurdos com rebuscadas teorias de quem se julga especialista. Neste país temos todos a mania que somos experts em tudo. Nas duas últimas semanas, nasceram dezenas de vaticanistas que se juntam ao infindável cortejo de especialistas em finanças públicas, política internacional, futebol, arte, arquitectura e engenharia, sexo dos anjos, fusão de partículas atómicas e mais um sem número de grandes e pequenos assuntos da humanidade. Com tanta sapiência, não entendo como é que este país vive em crise.

PS: Sem querer entrar em polémica com a locomotiva (mas entrando), acho descabido atacar o Bento por ter pertencido à Juventude Hitleriana. Afinal, o nosso Sampaio também esteve na Mocidade Portuguesa. Não me parece que algum dos dois tenha tido grandes hipóteses de escolha. Afinal, o Bento até desertou do exército nazi.
publicado por Proletário às 12:36
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO