Sexta-feira, 21 de Setembro de 2007

Gás nas águas

Acho que tem faltado aqui ao Pitau alguma crítica real, estruturada e sólida, por isso decidi falar sobre águas com gás. Como saberão, há águas naturalmente ou artificialmente gaseificadas, quase todas provenientes de zonas em que há instâncias termais. Agrada-me profundamente as naturalmente gaseificadas como a Água das Pedras, Vidago e afins. Não posso negar também em que há dias em que preciso de uma Vimeiro ou Perrier, para arrotar logo metade da ressaca ao primeiro golo. Com uma naturalmente gaseificada isso só acontece no final do primeiro litro o que é chato para a bexiga nas horas seguintes. Sou portanto um apreciador das qualidades terapêuticas das águas com bolhas lá dentro.
Entretanto o mercado das águas decidiu mandar dinheiro fora em publicidade para vender mais uns litros e começou a inventar sabores e insignificantes diferenças entre vários tipos de água engarrafada da mesma fonte, a coisa chegou cá, encheu autocarros e mobiliários urbanos e eu não me disse nada a ninguém sobre a parvoíce que me parecia uma água com sabor a Coca-Cola. Ri-me, comentou-se em noites de copos e a coisa passou. No entanto os génios do Marketing não souberam parar e inventaram a água mais parva do mundo que consiste em pegar numa água com gás e meter-lhe apenas um bocadinho de gás carbónico. É uma espécie de misto entre água lisa e água acabada de abanar por um elefante drogado com cafeína mas com bolhas mais finas e constantes. Não sabe a água natural porque o sabor do gás está presente, mas também não é uma água com gás porque não se sente a pressão do ar na água. Junta portanto o pior dos dois mundos, se é que isto se pode dizer em relação à água, esse liquido vital para a nossa subsistência como seres vivos.
Finalizando, sempre que vos derem uma água com gás cujo rótulo não conheçam, leiam bem o que lá está escrito porque "ligeiramente gaseificada" significa que vão pagar por uma experiência que supostamente só os vossos bisnetos irão ter raramente, quando o ar e a água forem tão raros que já ninguém saiba o que é aquela sensação no interior da barriga depois de um golo inteiro de uma Água das Pedras bem fresca, dois minutos depois de acordar, ainda a cheirar ao álcool do dia anterior.
publicado por Manuel Padilha às 03:03
link do post | comentar
1 comentário:
De Sergio a 21 de Setembro de 2007 às 12:23
pá, se calhar o melhor é ficar pela coca-cola nos dias de ressaca.

A Associação de Defesa dos Consumidores (DECO) encontrou níveis elevados de radioactividade nas marcas de água Pedras Salgadas e Vidago. Num estudo realizado a 49 amostras de água da rede pública e engarrafada a DECO detectou ainda «indicadores preocupantes» em sete localidades de Portugal. (http://www.portaldaagua.com/2005/09/pedras_salgadas.html)

Comentar post

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO