Sábado, 19 de Novembro de 2005

o Gás é Natural (e dá prémios) - parte II

Após a abertura da minha consciência para o diversificado mundo dos contadores domésticos, parecia que tudo iria voltar ao normal. Comecei a ter mais em conta o prazer do banho quente e do chá acabado de fazer, cheguei mesmo a prometer a mim mesmo e a um funcionário da GDL que todos os meses faria a leitura dos contadores por volta do dia 20, não perdendo assim a prática da correcta avaliação dos consumos de energias no meu lar.
Nasceu então um homem novo após a experiência contada na anterior prosa que tão humildemente partilhei convosco, um homem que não esperava de todo encontrar mais surpresas nesta sua pacata vivência quotidiana, até que...

Quando se abriu a porta da caixa do correio tudo parecia normal, as contas, a publicidade, o jornal do Lidl com mais uma actriz pimba ou um cantor de telenovelas a promoverem o seu estatuto artístico por cima da promoção do detergente, enfim o lixo urbano a que nos acostumámos. No meio dos envelopes com contas encontro a sigla das empresas que aprendi a considerar como vitais para a minha felicidade e com um sorriso nos lábios decido ver que se passa lá dentro.
Posso ser sincero quando vos digo que esperava um desconto nos próximos meses de gás natural. Como reforcei anteriormente sou rápido no banho, cozinho o menos possível e só quando o orçamento não me permite as delicias do serviço à mesa, e por tudo isto e muito mais mereço que a minha conta de gás seja menor já que paguei demasiado no passado. Pois a favor de tudo isto encontro na factura em causa a seguinte informação:

Nota de crédito nº 000141627... de 01 de Novembro de 2005

Valor a creditar: €4271,82



Já afirmei aqui que sou um gajo que se ri com alguma facilidade e a maior parte do tempo acredito que a vida se deve levar com um sorriso nos lábios. Sou também um gajo experimentado em reconhecer que todas as empresas públicas e grande parte das privadas são nada mais que cogumelos de incompetentes que se reúnem em função da bosta que é o dinheiro. Sei que se enganam e voltam a enganar e normalmente é sempre contra o cliente. Quando vi tamanha asneira perante os meus olhos pensei: "Na segunda ligam-me a pedir desculpa e manda-me depois a conta certa". Saí então de casa sem dar muita atenção a tudo isto. Segui o meu caminho indiferente e fui trabalhar.
Por volta das 23h fui levantar dinheiro para o jantar tardio e como é costume pedi o talão para ver às quantas ando no orçamento pessoal. Não quis acreditar quando vi que estavam mais 4000€ do que eu esperava na minha conta. A GDL depositou a quantia que me pediu para pagar graças ao meu engano, mas que eu não paguei. Devem-se ter confundido tanto que agora me depositaram dinheiro suficiente para ir passar umas férias ao Pacífico, quem sabe ficar por lá ou só regressar quando a conta à ordem estiver a precisar de mais uma injecção de capital da minha amiga empresa Gás de Portugal.
Claro que esta história não acabou. Ainda não me decidi se ligo na segunda ou espero e deixo ver no que isto dá. De qualquer maneira está garantida a sequela desta aventura para breve.
publicado por Manuel Padilha às 17:26
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO