Segunda-feira, 21 de Agosto de 2006

Da alface ao rojão

Nos próximos seis dias serão aqui relatados cronologicamente alguns dos acontecimentos sucedidos nas pequenas e despreocupadas férias de verão que estes três camaradas que bem conheceis partilharam no norte da nação. Algumas fotografias ilustrarão esta pequena série que esperamos ser do vosso agrado.

Dia 1 - 15 de Agosto -Terça-feira

Umas férias de Verão, mesmo no fim da estação


Lisboa – S. Silvestre – Ponte de Lima

A saída deu-se pelas 11h30, duas horas depois da partida prevista. A culpa será sempre atribuída ao ser dorminhoco conhecido por Micha que não sabe gerir o seu tempo. Ainda assim chegámos ao primeiro e único objectivo traçado até à altura com apenas uma hora de atraso. Após um farto almoço no baixo Mondego, seguimos para o segundo destino votado à mesa, a vila de Ponte de Lima. O trajecto auxiliado pela nossa Joane, a anã que mora dentro do carro do Velhote e indica o caminho, permitiu chegar antes da hora ao local. Batemos à porta da Pousada da Juventude apenas para confirmar a ausência de camas, foi no centro da vila mais antiga de Portugal que encontrámos quartos baratos num local demasiado cinematográfico para uma vila minhota. Alojados e felizes deixámos as malas e fomos beber cerveja a metade do preço da capital, enquanto esperávamos pelo casal amigo que regressava inesperadamente dos Pirinéus franceses, mais particularmente de Saint Giron. Belos rojões e arroz de sarrabulho nos deram de jantar e que bela passeata ao luar demos até uma esplanada a norte do rio Lima. Os matrecos nos entretiveram juntamente com o Alvarinho até que a chuva nos fez sentar e mais tarde despedir do bar descapotável e das prazenteiras animações existentes. Os cinco passaram a quatro e mais duas garrafas de verde se esvaziaram entre conversas e boa disposição.
Depois de se mudar o carro de sítio devido ao medo de uma possível inundação nocturna no rio Lima, voltámos quase aos ziguezagues à pensão onde o Jeunet e o Godot poderiam ter rodado o Delicatessen nacional. A janela do quarto estava virada para o "Talho da Alimentação Bibi". A engorda acabava de começar.
publicado por Manuel Padilha às 15:29
link do post | comentar

Pesquisar

coisos

Arquivos

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

blogs SAPO